Prezados irmãos em Cristo,

Poucos os operários na grande safra do Criador. Mas muito trabalho em vista. Trabalho esse que não cessa, pois os frutos da colheita já podem ser vistos por todos os lados. Alguns frutos tornaram-se inservíveis para alimento. Outros tornaram-se tenros e macios para servir de alimento aos irmãos e suas sementes proporcionarão uma colheita futura ainda mais farta.

Todas aquelas sementes que são de frutos inservíveis, serão jogadas fora, pois em nada contribuirão para um novo plantio e uma nova colheita. E todas aquelas sementes que tornaram-se germinativas serão aproveitadas para serem semeadas em terreno fértil que já está preparado.

Atentai, meus irmãos, que a hora da colheita não se faz tardia, mas em tempo. Todo o trigo dourado que podia ser recolhido já o foi. E todo o fruto que a boa semente produziu, agora serve de alimento para o trabalhador honesto e batalhador, que não cessou de semear até mesmo no solo mais árido. Agora, meus irmãos, os trabalhadores serão mais seletivos. Enquanto a boa terra pode produzir o dobro em seu solo enriquecido da boa palavra do Cristo, o solo arenoso e mal cultivado não tem condições de abrigar boa semente. Ainda assim os trabalhadores estão sendo orientados a neste solo semear. Mais dia ou menos dia essa semente germinará, mesmo que seja sufocada pela terra seca, mesmo que seja esturricada pelo sol escaldante. Mesmo que seja assoprada pelo vento e não crie raízes onde foi plantada. Os trabalhadores continuam a semear.

Mas agora, meus irmãos, os trabalhadores semeiam em solo fértil, ou naquele solo onde as chances da boa semente germinarem é maior. Não se tornaram incrédulos, não. Tornaram-se realistas e seletivos. Pois já não há mais tempo para perdermos com aquela terra em que o dono nada faz para cuidar. Cuidar da terra alheia, meus irmãos, não é tarefa vossa. A cada um cabe o cultivo do próprio terreno e de auxiliar ao operário iniciante, ou pouco experiente, as melhores formas de plantar, irrigar e cultivar a boa semente. Devem, no entanto, até mesmo contribuir distribuindo as sementes que são a palavra do Senhor, mas devem ter em mente que a responsabilidade pela produção não é sua. A responsabilidade em produzir na terra alheia é do próprio dono do terreno, que deverá esforçar-se para produzir cada vez mais e alimentar com bons frutos a si e distribuí-los ao próximo.

Os frutos, meus irmãos, são os bons exemplos, recheados de sementes boas, quando os frutos são bons. Esses frutos, meus irmãos, são os melhores exemplos e presentes que poderiam dar durante a colheita. Sejam gratos por colherem frutos bons e suculentos, pois terão cultivado em boa terra e cuidado para que seu próprio terreno produzisse em dobro.

Mas ai daquele irmão que não plantou, não produziu, não cultivou e não colheu bons frutos ou fruto algum. Esse irmão deverá trabalhar em uma nova colheita em terra mais árida. E essa terra será terra de dor e sofrimento, pois assim o encarará. Mas não porque o Pai celeste o obrigou, mas sim porque esse mesmo irmão cultivou a própria condenação, selou o próprio destino, pois já havia sido avisado que para o mau operário não estaria reservado o descanso, mas sim o trabalho em dobro em terra seca, onde o fruto demorará a germinar, mas será daí que partirá o seu sustento e dos seus familiares.

A todos, pois, eu digo. Esforcem-se em cultivar a boa semente, pois o futuro está próximo em que serão medidos pelos resultados do seu labor. Cuidem bem do seu solo e permitam que ele esteja sempre fértil. Pois, ao bom trabalhador muito trabalho ainda haverá pela frente. Mas os frutos vindouros serão ainda mais doces e compensarão todo o esforço e suor. Ao bom trabalhador também está reservado o descanso, a sombra e a água fresca, pois houve o merecimento e farão jus a esse pagamento. Sejam bons trabalhadores e sejam fiéis ao empregador, que nada mais é o que há dentro de si. Seu Deus interior. Sejam fiéis a si mesmos, e ouçam a voz do coração, pois estarão sempre no caminho do bem e da boa colheita.

Que o Pai maior os una na fé e na verdade e que seus dias sejam iluminados e abençoados hoje e sempre.

Autor: Fraternidade Branca Universal, pelo Espírito das Luzes.
Local e Data: São Paulo, 06/06/2016
Canal: Fernando

Comentários

comentários