O Brasil tem a maior taxa de pessoas com depressão na América Latina e uma média que supera os índices mundiais. Dados publicados nesta quinta-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 322 milhões de pessoas pelo mundo sofrem de depressão, 18% a mais do que há dez anos. O número representa 4,4% da população do planeta.

No caso do Brasil, a OMS estima que 5,8% da população nacional seja afetada pela depressão. Em relação a ansiedade 9,3% da população brasileira sofre de transtorno de ansiedade. A taxa, porém, é três vezes superior à média mundial.

Vivemos uma pandemia de depressão e ansiedade – nos tempos atuais. Mas, qual seria a causa destas enfermidades?

A depressão tem sua origem no Espírito, que reencarna com alta dose de culpa, devido a comportamentos vivenciados, afastados do amor – e que não foram totalmente libertados em definitivo.

Com a consciência culpada, sofrendo as dores que dilaceram a alegria íntima, imprime nas células os elementos que as desconectam, ocasionando em determinando tempo – a depressão.

Tal enfermidades se instala – pouco a pouco, devido a correntes psíquicas desconexas que a desencadeiam, desarticulam, vagarosamente, o equilíbrio mental.

Já a ansiedade – é gerada pela depressão e por desejar com intensidade o que não se tem. Por aceitar o tom de consumismo ditado pela cultura atual. Entre outras causas.

Para resolver tal problematica – depressão e ansiedade – faz-se necessário aprenderemos a agradecer o que temos, e procurar ser e não apenas ter. Trabalharmos o autoamor em todo seu esplendor. Procurar seguir fielmente uma religião; ser religioso; ser temente a Vontade de Deus; procurar a medicina material e espiritual; doar amor e alegria aos que não tem.

É dando que se recebe – se quero amor, doe amor; se quero paz, doe paz.

A saúde se instala quando nos ajustamos as Leis de Deus – e passamos a viver em plena humildade e caridade. Semeando amor por onde estivermos.

Comentários

comentários