“Os tempos são difíceis, mas não dissemos que seriam fáceis. Os momentos são de oportunidades, de agir, de fazer, de falar, de permitirem-se pensar diferente sobre como contribuir de forma positiva para que a humanidade caminhe em uma linha reta, sem tantos desvios de rota nessa rotina inumana de tragédias e intrigas políticas.

Hoje o mundo vive, ou sobrevive, em um sistema político e social de extrema precariedade, visto que os valores morais são colocados de lado contanto que as pessoas envolvidas com as grandes decisões tenham seus carros de luxo e passagens aéreas de primeira classe.

Apenas lhes digo que esse mal não perdurará. A humanidade passa por mudanças. E as mudanças iniciam no extrafísico e transpõem a barreira do invisível tornando-se tangíveis e palpáveis. As mudanças já podem ser observadas no dia-a-dia das pessoas, onde a sustentabilidade da indústria já não será mais a mesma. Hoje, busca-se fazer mais com menos e com menos esforço, mas desde que um mínimo de contingente não seja sacrificado por isso. Porém, o que vemos são pessoas passando fome e dificuldades diversas, pais de família desesperados, lutando para garantir o sustento com um mínimo de dignidade para os entes queridos, mesmo que isso signifique sacrificar a si mesmo para levar para casa um pedaço de pão.

Esses dias não serão esquecidos por muitos e muitos anos. Ficarão guardados na lembrança dos espíritos e na memória do planeta Terra, que está passando por toda essa transição. Transcender é o lema, mudar é a hora. Mudanças são percebidas a todo instante. Quem se recusa a mudar e a realizar o seu próprio movimento, recusa-se a aceitar que os tempos são chegados. A mudança é previsível e pode ser planejada. Mas recusá-la é aceitar que, independentemente do que ocorra, continuarão fazendo o mesmo da mesma forma. E isso não é aceitável em um momento onde necessitamos ser colaborativos.

Colaborar significa colocarmo-nos à disposição e possibilitar que o movimento planetário seja concluído com êxito, é assumir sua responsabilidade no rumo dos acontecimentos e não ficar parado, apenas como espectador. Sejamos agentes de mudança, para melhor. Permitamo-nos servir de instrumentos para os bons espíritos operarem em favor da humanidade, permitindo que trabalhem através de nós, a serviço do bem.

Poucos serão aqueles que se permitirão aparecer em público com ideias inovadoras, em uma humanidade de instintos e culturas enraizadas, para propor o novo. Mas este é o agente de Deus que se fará ouvir, custe o que custar, e dará a boa nova, permitindo que todos ouçam e sejam avisados. A hora é agora. É hora de mudar. Sejamos agentes de mudança em favor do bem, a começar pelo nosso lar. A partir dele, formemos emissários do Senhor, levando palavras motivadoras e de paz. Pois a humanidade clama por experiências positivas e líderes capazes de colocar para cima os ânimos exaltados da sua população.

E, nos dias atuais, temos percebido muita descrença e desordem nos acontecimentos humanitários, que são de responsabilidade direta de seus governantes. Sejamos emissários da boa nova e levemos a notícia de que ninguém está só, e que tudo está como deve ser, e o aprendizado será para todos.

Vivamos o atual momento da humanidade com muita fé e esperança. Acreditemos que em breve, muito em breve, o mundo passará pela grande prova que não deixará dúvidas de que nossos irmãos não estão sozinhos no universo. Este, meus irmãos, é muito maior do que imaginam, e guarda muitos “segredos” ainda não revelados, mas que tendem a serem descobertos, à medida que o homem se mostrar capaz de compreendê-los da forma como realmente são, segredos revelados para ampliação do amor, do respeito, da capacidade criativa e da inteligência humana. Essa será a prova comum a toda a humanidade, como um grande teste para sabermos se estamos ou não prontos para nos inserirmos nessa grande comunidade cósmica da via láctea, onde muitos povos apenas aguardam a chance de se apresentarem. Esse momento está muito próximo.

Estejamos sempre em vigília, pois não sabemos o dia e a hora em que ele (Jesus) virá. Mas ele não virá em um cavalo branco, ou trajando vestes esplêndidas. Mas sim virá através de seus irmãos menores, porém mais evoluídos do que os seres desta Terra.

Ele está à direita do Pai, e o Pai, como grande consciência cósmica do universo, sabe que para seus filhos crescerem e evoluírem em aprendizado, novas oportunidades são necessárias de entendimento, respeito e crescimento moral. Somente saberemos se estamos prontos quando esse instante chegar e o aprendizado com ele vier. Estejamos a serviço do Pai, acolhendo nossos irmãos (das estrelas) e possibilitando que eles possam nos ensinar a sermos irmãos de verdade”.

Autor: Fraternidade Branca Universal, pelo espírito Ashtar Sheran.
Local: São Paulo, 23/06/2016
Canal: Fernando

Comentários

comentários