Queridos irmãos,

Não parem suas orações. Estamos em um momento em que diariamente o mundo e seu país contam com suas preces ao nosso Deus, a fim de que boas e poderosas energias intercessoras modifiquem o padrão vibratório nas localidades que têm sido palco de inúmeros atentados terroristas e inúmeros falsos acidentes, em que se transmite uma falsa imagem, a fim de acobertar os verdadeiros fatos.

Caros irmãos, por mais que a população mundial esteja indignada com as chamadas injustiças, não basta se pronunciarem a favor ou contra uma determinada conduta. É necessário agir para não tornarem-se coniventes. Serem coniventes é incentivarem seus filhos, netos e bisnetos, irmãos, vizinhos, e demais familiares, com gestos e exemplos que jogam contra tudo aquilo que pregam e falam, sem antes pensar na grande contradição que vivem em suas vidas.

Muitos dizem-se contra a corrupção, mas fazem-se corruptos no dia-a-dia, ao tomarem vantagem de uma situação, por menor que ela seja. Muitos dizem-se indignados com as mortes diversas no mundo, mas não perdem a oportunidade de desejar a morte do assassino, que pagará sim por seus erros, mas que ainda necessita da chance de expurgar seus erros passados na carne. Muito dizem orar ao bom Deus para livrar deles os pecados, quando nem ao menos se esforçam para orar por um mundo melhor, onde se começa a mudança a partir do exemplo.

A mudança está dentro de vocês, caros irmãos. Vocês são os primeiros a mudarem. E auxiliarão o mundo a mudar, dando o exemplo. Mas o primeiro gesto não está na crítica ao próximo, mas na crítica a si mesmos.

O primeiro passo é olhar para dentro de si e consertar suas próprias faltas. Fácil é falar da vida alheia. Fácil é julgar o próximo. Fácil é condenar o injusto. Fácil é colocar a cabeça no travesseiro acreditando que és um santo, quando na verdade necessita de tanto aprimoramento quanto aqueles vítimas do seu julgamento. Parem e pensem, caros irmãos. Quem vocês querem ser? Exemplo, ou o objeto de julgamento? Deem o exemplo da tolerância de pedem, da paciência que exigem, do amor que tanto querem, da paz que tanto almejam, da luz que tanto rogam para si, do perdão que tanto imploram. Sejam exemplos de luz.

Que a paz do Senhor se derrame sobre todos vocês e os inspirem a tornarem-se cada vez mais irmãos e a se tolerarem, respeitando-se e amando-se, indistintamente.
Que assim seja.

Autor: Espírito das Luzes
Local e data: São Paulo, 20/01/2016
Canal: Fernando

Comentários

comentários